18 de fevereiro de 2014

A divisão da História



Toda vez que abrimos um livro de História ou começamos um assunto novo na História, nos deparamos com a divisão dos tempos históricos. Em resumo, são cinco os períodos que os livros e professores nos apresentam: Pré-História, Antiguidade, Idade Média, Idade Moderna e a Idade Contemporânea. Antes de pensarmos um pouquinho mais sobre essa divisão, vamos citar brevemente quais os fatos centrais e características que cada um desses períodos apresenta.
A Pré-História começa no aparecimento dos primeiros seres humanos na Terra, até 4000 anos antes de Cristo, quando temos a invenção da escrita. Nesse tempo, observamos intensamente a relação dos homens com a natureza, a realização das primeiras invenções, a criação de ferramentas e outros aparatos que viabilizaram a vida humana na Terra e, mais tarde, possibilitaram o surgimento das primeiras comunidades humanas.
Chegando à Antiguidade, que vai de 4000 antes de Cristo até o ano de 476 depois de Cristo, observamos a formação de uma série de civilizações. Egípcios, sumérios, mesopotâmios, gregos e romanos são os povos estudados com maior frequência. Apesar da enorme distância temporal em relação aos dias de hoje, podemos ver na Antiguidade a concepção de várias práticas, valores e tecnologias que ainda têm importância para diversos povos de agora.
Situada entre os anos de 476 e 1453, a Idade Média compreende um período de aproximadamente mil anos. Na parte ocidental do mundo, costumamos olhar atentamente para a Europa Ocidental. Esse lugar foi tomado pelos valores da religião cristã, que se torna uma das mais importantes crenças de todo o planeta. Mesmo tendo muito poder e autoridade, a Igreja não tinha poder absoluto nesses tempos. As artes, a literatura e a filosofia tiveram um espaço muito rico e interessante nessa época da história.
A Idade Moderna fica datada entre os anos de 1453 e 1789. Nesse tempo, diversas nações europeias passam a encontrar, dominar e explorar várias regiões da América e da África. A tecnologia desenvolvida nesse tempo permitiu reduzir distâncias e mostrar ao homem europeu que o mundo era bem maior do que ele imaginava. As monarquias chegaram ao seu auge e também encararam sua queda nesse mesmo período. Com a Revolução Francesa, ocorrida em 1789, novos padrões políticos apareceram.
A Idade Contemporânea, que vai de 1789 até os dias de hoje, é um período histórico bastante curto, mas ainda assim marcado por muitos acontecimentos. As distâncias e relações humanas, em parte graças à Revolução Industrial desenvolvida no século XVIII, se tornam ainda menores. O desenvolvimento do sistema capitalista permite a exploração de outras parcelas do mundo e motiva terríveis guerras. Chegando ao século XX, a grande renovação das tecnologias permite que pessoas, nações e ideias se relacionem de uma forma nunca antes vista.
Percebendo essas divisões do tempo, você pôde notar que existem períodos históricos que são mais longos e outros que são bem mais curtos. Dessa forma, vemos que a divisão da História não obedece ao tempo cronológico, no qual um dia sempre terá vinte quatro horas, uma hora sempre terá sessenta minutos e um minuto possuirá sessenta segundos. Desse modo, aparece uma questão: o que determina o início e o final dessas tais divisões que a história tem?
É nesse momento que entra em ação os historiadores, que pensam as experiências e transformações sofridas pelos homens ao longo do tempo. De acordo com as transformações consideradas mais importantes e significativas, com o passar do tempo, abre-se a possibilidade de discutir se um período histórico se encerra e um novo se inicia. Em termos práticos, a divisão ajuda a definir quais os eventos têm maior proximidade entre si.
Mas é importante tomar um grande cuidado com a divisão da História. O começo e o fim de um determinado período não significam que o mundo se transformou completamente na passagem de um período para o outro. Muitos dos valores de uma época se conservam em outros períodos e se mostram vivos no nosso cotidiano. Sendo assim, as divisões são referenciais que facilitam nosso estudo do passado, mas não ditam quando a cabeça dos homens exatamente mudou.

Por Rainer Gonçalves Sousa
Colaborador Escola Kids
Graduado em História pela Universidade Federal de Goiás - UFG
Mestre em História pela Universidade Federal de Goiás - UFG

ÁGUA MINERAL



A água das chuvas, muitas vezes, atravessa o solo, podendo alcançar camadas bem profundas. Nesses casos, enquanto atravessa, ela geralmente entra em contato com substâncias minerais que se encontram ali, e que passam a fazer parte de sua composição. Assim, forma-se a água mineral. 

A água mineral, então, pode ser retirada através de fontes naturais ou de forma artificial, por meio de poços artesianos. Como essa água possui minerais em sua composição, ela pode ter ação medicamentosa, ou seja, pode prevenir ou ajudar no tratamento de doenças.

Nascente de água mineral.
Nascente de água mineral.

A ação medicamentosa da água pode ser aproveitada quando ela é ingerida (ou seja: quando se bebe a água); ou mesmo em banhos medicinais.
Algumas águas minerais se apresentam escuras. Outras, com cheiro, e até mesmo com gosto. Tais propriedades estão relacionadas aos minerais encontrados nessa água. Assim,nem toda água mineral apresenta as características da água potável, que é aquela que não tem cheiro (inodora); não tem cor (incolor) e não tem gosto (insípida).

Nem toda água mineral é potável.
Nem toda água mineral é potável.

A água potável geralmente pode ser ingerida. Assim, a água mineral que apresenta as características da água potável, possivelmente também poderá ser ingerida. 

Como existe o risco de essas águas serem contaminadas por micro-organismos que podem provocar problemas de saúde, como diarreias e vômitos; é importante beber somente aquela água mineral de marcas confiáveis e que já se conhece. Outra opção é sempre optar pela água que passou por tratamento com cloro e/ou que foi filtrada, ou pela água que foi fervida.

A água mineral, em algumas situações, pode ser ingerida.
A água mineral, em algumas situações, pode ser ingerida.

Em muitas casas, a água que sai da torneira já vem tratada, e pode ser bebida. No entanto, como algumas vezes ela ainda apresenta um pouco de cheiro e gosto do cloro, é melhor ser filtrada antes.
Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental
Equipe Escola Kids

ÁGUA POTÁVEL



A água é uma substância indispensável para a vida. Quando a quantidade de água do nosso organismo fica baixa, podemos apresentar um quadro de desidratação. Alguns de seus sintomas são: fraqueza, aceleração do coração e ressecamento da pele, deixando a pessoa debilitada.
Água potável é o nome dado àquela água que não tem cheiro (inodora); não tem cor (incolor) e não tem gosto (insípida). Para o consumo, ela deve possuir essas qualidades, e se apresentar preferencialmente fresca, ou com temperatura agradável.
Dependendo de onde seja extraída, a água potável pode ser consumida imediatamente, sem passar por processos de tratamento. No entanto, se seu manancial ou fonte não forem limpos e seguros, não podemos ingeri-la, pois ela pode provocar intoxicações ou problemas de saúde, como diarreias e vômitos, causados por micro-organismos.

Considerando a importância da qualidade da água para as nossas vidas, foram criadas asETAs: sigla de “estações de tratamento de água”. Lá, a água é captada de rios e represas, e passa por filtros, eliminando partículas sólidas. Depois, é tratada com produtos químicos, matando micro-organismos que podem causar doenças. 

Em muitas casas, a água já vem tratada. No entanto, como nem todas as caixas-d’água são corretamente limpas, é interessante que ela seja filtrada, antes de ser ingerida. Outras famílias preferem, ainda, comprar garrafões de água mineral, para que ela seja utilizada para beber e preparar alimentos.

Infelizmente, nem todas as casas são abastecidas por água tratada. Nessa situação, ela precisa ser filtrada, seja com filtro de barro ou coador, limpos. Depois, é necessário que seja tratada.
Existem duas formas de fazer isso, com auxílio de um adulto:

- Colocar duas gotas de água sanitária para cada litro de água já filtrada;

Ferver a água já filtrada por quinze minutos e, depois, agitá-la, para que seu gosto não fique desagradável. 
 

Cumprindo essas etapas, também é importante armazenar a água em um local limpo.Depois, ela pode ser ingerida à vontade, sem problemas!
Na realidade, seria bom que todas as casas recebessem água tratada, já que muitas pessoas não conhecem esses procedimentos explicados no texto. Por isso, é muito importante que os governantes cuidem da população, dando-lhe boas condições de vida.
Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental
Equipe Escola Kids

A ÁGUA



A água ocupa a maior parte do planeta: basta dar uma olhada em um globo terrestre para perceber isso.

Ela é composta por dois elementos químicos:
 o oxigênio e o hidrogênio. Para cada oxigênio, ela tem dois hidrogênios e, por esse motivo, ela é representada assim: H2O.


A água é a substância mais abundante do planeta. Ela é encontrada nos oceanos, no gelo, em rios, lagos, chuvas, no ar que respiramos, no solo e abaixo dele (nos lençóis freáticos). 
 

Além, desses locais, a água também está presente no nosso corpo e na constituição dos demais seres vivos. Ela corresponde, por exemplo, a cerca de 60% do corpo humano; e a 94% do tomate.

A água é uma substância muito importante para a vida na Terra, pois todos os seres vivos necessitam dela para viver. Sem ela, para começar, plantas e algas não sobreviveriam. Agora imagine o que seria de nós e de diversos outros seres vivos sem o oxigênio que tais organismos nos oferecem!

A água também é necessária
 para hidratação e funcionamento do nosso organismo, preparação de alimentos, limpeza do corpo, das roupas e dos locais em que vivemos, etc. Além disso, é muito utilizada na indústria, inclusive na fabricação de remédios e objetos. As usinas hidrelétricas também utilizam a água para gerar a energia elétrica, que chega às nossas casas.

Apesar de encontrada em muitos lugares, somente uma pequena parte de água está disponível para os humanos e outros seres vivos. Só para se ter uma ideia, se toda a água do mundo estivesse em uma garrafa de um litro, somente uma gota dela poderia ser utilizada para nossa hidratação, ou seja, para bebermos. Isso porque grande parte dela está em oceanos ou está congelada.
 

Além de existir uma quantidade pequena de água doce disponível, ela tem sidodesperdiçada e poluída por esgotos, pesticidas e lixo; diminuindo sua oferta para os seres humanos, animais, plantas e outros seres vivos. Alguns estudiosos já relatam em suas pesquisas e livros que a água, sem ser poluída, pode acabar, provocando grandes estragos. 

Assim, é preciso criar a consciência da importância de se cuidar bem desse bem precioso. Evitando o desperdício de água, cada pessoa estará contribuindo bastante para a conservação dela. 

Veja algumas dicas:

- Não deixar a torneira aberta enquanto escova os dentes;
- Não se esquecer de fechar bem a torneira (caso não consiga, peça ajuda para alguma pessoa mais velha);
- Reaproveitar a água de aquários e de cozimento de ovos e legumes, por exemplo, para molhar as plantas do jardim.

Curiosidade: 
Dia 22 de março é o Dia Mundial da Água!

Por Mariana Araguaia
Bióloga, especialista em Educação Ambiental
Equipe Escola Kids

POLÍGONOS



Os polígonos são formados por segmentos de retas fechados. O encontro dos segmentos é denominado vértice do polígono, e os segmentos de retas recebem o nome de arestas.

Qualquer polígono recebe o nome de acordo com o número de lados da figura. Veja algumas classificações de polígonos:

Triângulo – possui 3 lados
Quadrilátero – possui 4 lados
Pentágono – possui 5 lados 
Hexágono – possui 6 lados
Heptágono – possui 7 lados
Octógono – possui 8 lados
Eneágono – possui 9 lados 
Decágono – possui 10 lados 
Undecágono – possui 11 lados 
Dodecágono – possui 12 lados 
Pentadecágono – possui 15 lados 
Icoságono – possui 20 lados 

Triângulos

Os triângulos podem ser classificados em:

Equilátero: possui todos os lados com tamanhos iguais.



Isósceles: possui somente dois lados com tamanhos iguais.



Escaleno: possui todos os lados com tamanhos diferentes. 
 
Quadriláteros 
Os quadriláteros são os polígonos que possuem 4 lados, 4 vértice e 4 ângulos. Conheça os principais quadriláteros: retângulo, quadrado, losango, paralelogramo, trapézio. 
 

Conheça mais alguns polígonos:

Atividade 
1 – Preencha a cruzadinha com os nomes dos seguintes polígonos:

1 – Polígono de 7 lados 
2 – Polígono de 20 lados 
3 – Polígono de 12 lados 
4 – Polígono de 5 lados 
5 – Polígono de 9 lados 
6 – Polígono de 3 lados 

Por Marcos Noé
Matemático
Equippe Escola Kids

Desafios matemáticos



Os desafios matemáticos podem ser vistos como um passatempo ou até mesmo uma brincadeira, dependendo de como são colocados para serem resolvidos.
Vamos encarar alguns deles.
Observação: a solução de cada um encontra-se no final.
Desafio 1. Se dois homens constroem juntos 1 muro em apenas 3 dias, quantos dias serão necessários para que 10 homens , trabalhando juntos, construam 5 muros?

Desafio 2. Em uma propriedade rural havia 50 bois e 100 vacas. Num dia de muita chuva, raios e trovões, o rebanho se refugiou embaixo de uma árvore. Houve, então, a “queda” de um raio, que acabou provocando a morte de 15 vacas. Esse fato deixou o fazendeiro muito triste, que no outro dia resolveu fazer a contagem de seu rebanho. Quantos bois restaram na fazenda após esse incidente?
Desafio 3. “Matemágica”. Descubra a idade e o número de pessoas da família de alguém:
Peça que um amigo pegue uma calculadora e siga as instruções que você irá dar.
1.       Multiplique sua idade por 2.
2.       Some 10 ao resultado.
3.       Multiplique por 50.
4.       Some o número de pessoas da família (pai, mãe, irmãos).
5.       Subtraia 500.
Ele diz o resultado final e você diz a idade dele e quantas pessoas têm a sua família. A idade é o número formado pelos algarismos da milhar e da centena. O número de pessoas da família é formado pelos algarismos da dezena e da unidade.

Soluções:
Desafio 1: Acompanhe o raciocínio

homens
muro
dias
2
1
3
10
5
?
Temos 10 homens para construir 5 muros e sabemos que 2 homens gastam 3 dias para construir um muro. Se separarmos os 10 homens em duplas, teremos 5 duplas. Se cada dupla ficar responsável por um muro, teremos a seguinte situação:
Se todas as duplas começarem o trabalho no mesmo momento, cada uma concluirá o seu respectivo muro ao final de 3 dias, pois 2 homens gastam 3 dias para construir um muro, e como as duplas começaram juntas, terminarão juntas. Ou seja, 10 homens levam 3 dias para construir 5 muros.
Desafio 2. Esse desafio foca a atenção na leitura e interpretação dos dados. Observe que na propriedade havia 50 bois e 100 vacas. No dia do incidente morreram 15 vacas. A questão a ser respondida é: ”Quantos bois restaram após o incidente?” Note que nenhum boi morreu. Apenas vacas. Portanto, restaram os 50 bois que haviam inicialmente.
Desafio 3. Esse desafio é uma “brincadeira” para ser feita com colegas ou familiares. É necessário o uso de uma calculadora para realizar os cálculos com rapidez.
Suponha que a idade de seu colega seja 12 anos:
12 x 2 = 24
24 + 10 = 34
34 x 50 = 1700
Suponhamos que a família dele seja composta por 5 pessoas:
1700 + 5 = 1705
1705 – 500 =1205

Através do número 1205 concluímos que sua idade é 12 anos e que em sua família há 05pessoas.

Por Marcelo Rigonatto
Matemático
Equipe Escola Kids

ÂNGULOS


Ângulo é a abertura formada entre duas semirretas de mesma origem. Observe:


A unidade de representação do ângulo é o grau (º). Classificamos um ângulo em agudo, reto ou obtuso. 

Ângulo reto: possui medida igual a 90º (noventa graus).
Ângulo agudo: possui medida menor que 90º.
Ângulo obtuso: possui medida maior que 90º.

Para medirmos o valor de um ângulo utilizamos um objeto chamado de transferidor.
Observe que um dos lados do ângulo aponta para a medida 0º e a outra para a medida 50º, portanto o ângulo é agudo e mede 50º.
 
Nesse caso, um dos lados do ângulo está voltado para 0º e outro para 90º, dessa forma, o ângulo mede 90º e é denominado reto.

Um dos lados aponta para a medida 0º e o outro para a medida 120º, portanto, o ângulo é obtuso, medindo 120º. 


Toda medição de ângulos deve ocorrer como foi demonstrado, um dos lados fica apontado para o zero e outro lado apontará para a medida da abertura do ângulo. O vértice dos ângulos, que é o local onde as semirretas se originam, deve ficar no centro da base do transferidor. 
 
Por Marcos Noé
Matemático 
Equipe Escola Kids


A IMPORTÂNCIA DO RESTO DA DIVISÃO



São poucos os momentos em que refletimos sobre os mecanismos que temos na matemática para realizar nossas continhas. Portanto, devemos nos atentar para o significado de todos os números que estão sendo envolvidos nesses procedimentos matemáticos.

Um dos elementos que merece a devida atenção é o resto da divisão, muitas das vezes esquecido e mal interpretado. Por conta disso veremos situações em que o resto deve ser analisado e interpretado de acordo com a situação em que a divisão é utilizada. 

Veja os cálculos que dois alunos efetuaram de um mesmo problema.

“A escola ABCDEFGH levará seus 895 alunos para uma viagem e para isso alugará vários ônibus. Em cada ônibus cabem no máximo 50 pessoas, quantos ônibus a escola irá alugar?”

Divisão de Pedro e Lucas

Note que os dois alunos dividiram de maneira igual e obtiveram o mesmo resultado, porém eles chegaram a respostas diferentes, confira a resposta de Pedro:

“Como obtive um quociente de 17, a escola deverá alugar apenas 17 ônibus.”

Lucas respondeu:

“Eu acho que não, Pedro, pelos meus cálculos a escola deverá alugar 18 ônibus.”

Pare e reflita sobre a conclusão desses dois alunos, qual você acredita que está correto?

Os dois amigos continuaram conversando sobre esse problema, com isso Lucas indagou seu amigo Pedro: “Pedro, quantas pessoas podem ir dentro de 17 ônibus?”.

Pedro respondeu: “Hmmmm, em cada ônibus cabem 50 pessoas, nos 17 ônibus cabem 17x50 que é igual a 850. Então em 17 ônibus cabem 850 pessoas!”.

Com isso Lucas questionou seu amigo novamente: “E quantas pessoas irão para essa viagem? Você tem certeza que somente 17 ônibus conseguirão levar todo mundo?”.

Com isso Pedro admitiu que tinha se equivocado nos seus cálculos.

Vejamos o que Pedro se esqueceu de analisar na sua divisão. Para isso, devemos compreender o que cada número dessa divisão representa:

Algoritmo da divisão
 
O número 895 (dividendo) representa a quantidade total de alunos, enquanto que o número 50 (divisor) representa a quantidade de alunos em cada ônibus. Ao multiplicarmos 50 por 17 obtemos 850 que é a quantidade máxima de alunos em 17 ônibus. Subtraindo 895 por 850, obtemos 45, que na nossa divisão é o resto.

Esse número 45 merece uma atenção especial, pois ele não é apenas um número. Ele representa alguma coisa, mas que coisa é essa? Note que o “45” surgiu da subtração de dois números que representam pessoas! Portanto, ignorar esse resto é o mesmo que falar que 45 pessoas não irão ao passeio, pois 17 ônibus comportam apenas 850 alunos. Por isso Pedro falou que eram necessários 18 ônibus para esse passeio, para que os outros 45 alunos não ficassem sem viajar.

Dessa forma, é importante saber o significado de cada número da nossa divisão, para que possamos compreender o que o número obtido no resto significa de fato no cálculo.

Por Gabriel Alessandro de Oliveira
Graduado em Matemática
Equipe EscolaKids

BILHETE




Os bilhetes são mensagens simples, escritas de forma clara e rápida, em um pequeno papel.
Eles são usados como meio de comunicação entre as pessoas, como se fosse um pequeno aviso ou lembrete.
Por serem simples e breves, os bilhetes não têm regras para serem escritos, cada pessoa escreve de acordo com sua ideia.
Os bilhetes podem ser escritos por todas as pessoas: da esposa para o marido, da mãe para os filhos, da patroa para a empregada, do chefe para o funcionário, e outros.

As crianças deixam bilhetes em forma de desenho
Muitas vezes precisamos sair e não temos como avisar as outras pessoas da nossa família. Então deixamos um bilhete dizendo o local onde fomos e o provável horário em que iremos retornar, para que não fiquem preocupados.
Na escola, vários alunos escrevem bilhetinhos uns para os outros ou para a professora.
O conteúdo dos bilhetes depende da mensagem que a pessoa quer deixar. Pode ser um recadinho carinhoso, uma brincadeira, um aviso ou lembrete, etc. Crianças pequenas deixam bilhetinhos em forma de desenho: um beijo, uma flor ou um coração.
Por Jussara de Barros
Pedagoga
Equipe Escola Kids

CARTA PESSOAL


A carta é um tipo de texto utilizado entre as pessoas com o objetivo de corresponderem entre si, contando as novidades, trocando informações, enviando e recebendo notícias de familiares e amigos. 
Apesar de haver os recursos tecnológicos, como MSN, Orkut e outros, a carta ainda continua sendo um instrumento de comunicação de grande utilidade.
A linguagem utilizada é de acordo com o nível de intimidade estabelecido entre o remetente – a pessoa que envia, e o destinatário – a pessoa que recebe. Podendo ser mais formal ou informal.
No caso de uma carta endereçada a um amigo, por exemplo, é permitida uma aproximação maior, como brincadeiras, apelidos inofensivos, entre outros. 
Como você sabe, todo e qualquer texto possui regras específicas para sua composição. Por isso veremos a seguir a forma pela qual devemos nos apoiar para que uma carta seja produzida de maneira correta. Veja:
Em primeiro lugar não devemos nos esquecer do remetente nem do destinatário. Eles 
deverão vir escritos na frente e no verso do envelope.

Goiânia, 31 de julho de 2009

Querido amigo...............
(o nome da pessoa para a qual é destinada a carta)

Gostaria de dizer-lhe que estou com muitas saudades, e não vejo a hora de estarmos juntos outra vez!

Por aqui estamos todos bem, somente a saudade que nos incomoda. Mas estamos nos preparando para a grande viagem até sua casa.

Já fiz vários planos para aproveitarmos muito estas férias.

Um forte abraço...
.........................
(assinatura da pessoa que enviou a carta)
Por Vânia Duarte
Graduada em letras
Equipe Escola Kids

CARTA DE LEITOR


Nem sempre quando folheamos algum jornal ou até mesmo revistas temos a curiosidade de conhecer passo a passo sobre cada assunto que é publicado, pois o que realmente nos interessa é encontrarmos o assunto que estamos buscando, e o resto... deixamos de lado.

Porém, tudo que estudamos até agora sobre os muitos gêneros que participam do nosso cotidiano foi de grande importância, não é verdade? E falando neles, agora iremos aprender sobre mais um – a carta do leitor. Mas onde encontrá-la?

Exatamente naqueles textos relacionados ao ambiente jornalístico, ou seja, em jornais, impressos ou expostos na Internet e em revistas de um modo geral. Como o próprio nome já diz, trata-se de um texto (com as mesmas características de uma carta normal), no qual os leitores têm a oportunidade de fazer elogios sobre uma determinada matéria publicada, expressar suas opiniões ou dar alguma sugestão, e até mesmo criticar, sugerindo algum tipo de melhoria. 

Quanto à sua estrutura, a carta do leitor contém os mesmo elementos da carta pessoal. Você ainda se lembra quais são?  


 
Primeiro vem a data em que a carta foi redigida.

Em seguida, o vocativo – nesse caso, coloca-se o nome do jornal ou da revista, pois revela a quem ela é dirigida.

Segue assim o corpo do texto, contendo todas as informações que se pretende dizer.

E por último vem a despedida cordial, juntamente com a assinatura de quem a escreveu.


Quando o assunto da carta é muito extenso, os organizadores do jornal procuram reduzi-la, até mesmo porque o espaço a ela destinado é muito reduzido, uma vez que são cartas de vários leitores, mas a ideia principal continua sendo a mesma.

No que se refere à linguagem, podemos dizer que é bem variada, podendo ser um pouco mais descontraída ou mais formal, tudo dependerá do público para o qual é destinada.

Agora, que tal conferir tudo isso que aprendemos na prática? Com certeza irá gostar da experiência.


Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Escola Kids


Carta com base em argumentos


Estudos anteriores permitiram que conhecêssemos as características referentes à carta, que também representa um gênero textual. Existem diferentes tipos de carta, ou seja, há aquela na qual nos comunicamos com amigos ou familiares a fim de contar-lhes as novidades, como também a que escrevemos para um determinado jornal ou revista, elogiando ou fazendo uma crítica de forma positiva sobre uma reportagem qualquer, e também a que vamos aprender agora, cujo objetivo é expor um problema específico e levá-lo ao conhecimento de alguém que tenha condições e autoridade suficientes para solucioná-lo.

Estamos falando da chamada carta argumentativa que, por pertencer à linguagem escrita, compõe-se de algumas regras específicas. Uma de suas principais características é a argumentação, mas afinal, o que vem a ser isso?

Quando estamos argumentando, automaticamente tentamos convencer o interlocutor (a pessoa que nos ouve ou que compartilha com aquilo que escrevemos) da nossa opinião, de modo a fazer com que ele concorde conosco.

Há ainda outro detalhe muito importante a dizer- o fato de que esta modalidade (a carta) é bastante exigida nos concursos que fazemos, como também quando realizamos as provas relacionadas ao vestibular, Exame Nacional do Ensino Médio, entre outros.

Diante disso, você percebeu o porquê da diferença entre as demais, não é verdade? Mas para que possamos conhecê-la melhor, observaremos, a seguir, um exemplo. Imagine que perto de sua casa há um cruzamento sem sinalização e que você esteja querendo solicitar um semáforo, na tentativa de evitar que acidentes ocorram. Para isto, deverá escrever uma carta endereçada ao prefeito de sua cidade de modo a formalizar o pedido. Então, vamos lá!
 


 
Belo Horizonte, 10 de fevereiro de 2010.
(local e data)


Ilustríssimo Senhor prefeito
(Perceba que não estamos nos dirigindo a uma pessoa qualquer, mas sim ao prefeito da cidade, portanto devemos usar o pronome de tratamento adequado – Ilustríssimo). Esse espaço é destinado ao vocativo.


No trajeto que fazemos até à escola, percebemos que no cruzamento da Rua (xxxxx) com a (xxxxx) estão ocorrendo inúmeros acidentes, pois falta um semáforo, no sentido de orientar melhor os motoristas e proporcionar mais segurança aos pedestres.

Sendo assim, como a segurança é algo indispensável à vida de todos, gostaria de solicitar a implantação de um semáforo no local, pois sei que toda a população ficará agradecida.

Certo de contar com sua compreensão, desde já agradeço.

(assinatura da pessoa que enviou a carta) 


Certamente que após analisarmos este exemplo constatamos que a carta argumentativa é aquela que apresenta uma solicitação e/ou reclamação sobre um determinado assunto, baseada em argumentos satisfatórios para que o objetivo seja concretizado.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Escola Kids

VOTAÇÃO TOP 30/2014