18 de outubro de 2009

O tapete mágico

Na casa não havia ninguém. Fui entrando meio assustado quase que na ponta do pé. O que teria acontecido, todos se foram? Tentei soltar um olá, mas ficou preso na minha garganta. Pensei:          Não estou com medo apenas surpreso, pois esperava encontrar todos ali. Sentei-me na soleira de uma das portas, e com as mãos amparando meu queixo comecei a pensar no que fazer...
            Quietinho ali e sozinho, comecei a ouvir os ruídos da casa também. Não sabia que casas têm tanto barulho mesmo sem ninguém. Vinha do teto, do chão e não sei de onde mais. Prestando bem atenção deixando o medo de lado, pois ele só atrapalha, consegui perceber que eram os encanamentos que faziam o tal barulho. E o outro tipo vinha do telhado que rangia.Lembrei-me que meu avô sempre me dizia, nunca sintas o medo.Vai ver onde ele esta.
            E assim vasculhei cada cantinho da casa e pude saber de onde todos os barulhos vinham.       Cansado que estava e já com uma pontinha de fome, deitei-me no chão em cima de um velho tapete que ali estava. Olhando o teto, via uns lampejos de luz. Adormeci. Voei para bem longe dali num campo muito verde embaixo de um céu muito azul.
            Nossa como era bom voar assim. Sentia o vento em meu rosto e podia ver tudo lá em baixo.             Corri por vários parques, brinquei em muitos lugares, senti chuva vi o sol e me sentia muito contente. Voando assim pelo céu, encontrei um dragão muito grande que me perguntou de onde eu era. Lá de baixo, respondi com um pouco de dificuldade para falar.
            - E você, dragão?
            - Das cavernas aqui de cima. - respondeu.
            - Estou com um pouco de fome. - disse eu. Será que há alguma coisa que eu possa comer?
            - Sim. - disse ele.
            E me trouxe uns ovos enormes que não cabiam em minhas mãos.
            - Como vou comê-los? Perguntei.
            - Ora menino, comendo! - e se foi.
            Tentei abocanhar o grande ovo, mas nada. Continuei tentando e a fome aumentando. De repente...Bum, caí do tapete e comecei a ir em direção ao chão lá embaixo.
             Alguém me acuda! - gritava eu.
            Quando senti uma mão no meu ombro estava no chão...E no chão da casa de meu avô, e ao meu redor todos riam.
            - O que aconteceu? - perguntaram.
            Eu, eu estava no tapete mágico. - disse. O que aconteceu realmente?
            - Bem, adormeci em cima do tapete e ele voou comigo para bem longe.
            O dragão era o bichano que me encontrou dormindo no seu tapete. Todos riram e eu fui comer, pois a fome era tanta, adivinhe o quê? Ovos é claro!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOTAÇÃO TOP 30/2014