9 de setembro de 2009

Projeto "EU SOU ASSIM"

I - INTRODUÇÃO


Muitas escolas têm em seu Projeto Político Pedagógico a proposta de desenvolver vários projetos durante o ano letivo e alguns professores sentem certa dificuldade em trabalhar com projetos.
Pensando nisso, através deste trabalho faremos o possível para esclarecer alguns pontos do trabalho com projetos.
Projeto é um conjunto ordenado de atividades estruturadas e articuladas para a consecução de um objeto educativo em relação a um conteúdo concreto. É uma maneira de organizar e realizar as atividades de um tema pré-estabelecido. Ao elaborarmos um projeto temos que ter os objetivos definidos para podermos alcançar o resultado esperado.
Para que a realização de um projeto tenha um resultado satisfatório, é preciso que todos os professores e a equipe pedagógica da escola devem estar envolvidos em todas as etapas do projeto e sempre que possível, devem envolver a comunidade também.
Os projetos pedagógicos escolares envolvem mais de uma área do conhecimento, pois pode ser trabalhado de forma interdisciplinar.

Nos dias atuais, a formulação de projetos torna-se indispensável, dada a complexidade dos problemas sócio-culturais, políticos e econômicos das sociedades. Nessa perspectiva, profissionais da educação se posicionam diante da necessidade de desenvolver seu trabalho em forma de projetos, que, podem ser situados como "uma proposta de intervenção pedagógica que da a atividade de aprender em sentido novo, onde as necessidades de aprendizagem afloram na tentativa de se resolver situações problemáticas”.
(Escola Plural, 1995).

Diante desse contexto são muitos os desafios que se colocam para a escola. É preciso formar homens investigadores, autônomos e gerenciadores de informações, conscientes e participativos na sociedade e não acumuladores de conhecimentos.
A importância deste estudo se apresenta aqui no sentido de despertar no educador uma reflexão urgente e necessária a respeito de sua prática pedagógica. Ao mesmo tempo em que contribui para a concepção de uma construção de trabalho em que o professor, diante de novas realidades, encontre subsídios para uma postura criadora, profunda e produtiva, também possibilita redimensionar o seu papel no processo educativo.
A metodologia de ensino deve ser encarada como um meio e não como um fim, devendo conduzir o educando à auto-educação, à autonomia, à emancipação intelectual. Tem como objetivo dirigir a aprendizagem do educando para que este incorpore em seu pensamento normas, atitudes e valores que o tornem um cidadão participante.
A metodologia, o modo de trabalhar com projetos não pode ser rígido, a situação de cada momento orienta a etapa seguinte do trabalho. No entanto, isso não significa que o trabalho deva ser improvisado; é importante planejar o que vai ser feito a cada dia, qual o material necessário a cada etapa do projeto, aonde ir quem procurar para efetuar consultas, obter informações e ajuda necessária para resolver as questões sugeridas ao longo da elaboração e orientação do projeto.
Metodologia do ensino é o conjunto de procedimentos didáticos, expressos pelos métodos e técnicas de ensino que visam levar a um bom termo a ação didática, que é alcançar, os objetivos de ensino e consequentemente, os da educação, com o máximo de rendimento. (NERICI, 1989. p.54)
Na execução dos projetos, fica explicita a possibilidade de mobilizar diferentes áreas do conhecimento para atingir os objetivos traçados e resolver os problemas que surgem. A interação entre as áreas do conhecimento ocorre naturalmente, gerada por uma necessidade real.

II - OBJETIVOS GERAIS

Este projeto teve como objetivo a descoberta da identidade da criança, suas características, habilidades, preferências, necessidades e o incentivo à higiene e o conhecimento do corpo humano.
Entender que a vida é um processo de continuidade do passado e do presente.
Organizar a sua história de vida.
Reconhecer-se como ser único, sujeito histórico-social.
Reconhecer a importância dos relatos pessoais na construção da história.
Buscar mais informações sobre a história (origem) da sua família.
Conhecer a história de vida dos colegas através de relatos apresentados pelos mesmos.
Identificar as fases de vida do ser humano.
Respeitar regras de convivência em grupo.
Estabelecer correspondência entre partes do oral e partes do escrito, ajustando o que sabem de cor à escrita convencional.
· Acionar estratégias de leitura que permitam descobrir o que está escrito e onde.
· Registrar e reconhecer o próprio nome e dos/as colegas. Reconhecer o uso funcional do texto.
· Ler e reler textos que os alunos conhecem de memória, fazendo correspondência entre a oralidade e a escrita. Ampliar o vocabulário dos alunos e promover a aquisição das bases alfabéticas (alfabetizandos/as não-alfabéticos/as) e ortográficas (alfabetizandos/as alfabéticos/as).
· Reconhecer o uso funcional do texto.

III - OBJETIVOS ESPECÍFICOS


Experimentar situações onde possa explorar e conhecer a si mesmo e o mundo, por meio de descobertas e novos desafios.
Possibilitar que a criança construa a sua identidade e autonomia, por meio das brincadeiras, das interações socioculturais e da vivência de diferentes situações.
Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo e compreender os órgãos dos sentidos.
Identificar os membros de sua família.
Desenvolver a independência, a autoconfiança e a auto-estima.
Identificar e conhecer os membros de sua família.
Saber a origem e o significado do próprio nome.
Conhecer e identificar a data de aniversário.




VI – JUSTIFICATIVA


Este projeto foi elaborado com a finalidade de proporcionar aos alunos um maior conhecimento de si mesmo visando oportunizar a criança o conhecimento da sua história de vida, sua origem, suas preferências e o compartilhamento de fatores que favoreçam o seu desenvolvimento físico, histórico e social. Explorar o ambiente, manifestando interesse e curiosidade pelo mundo social, natural e cultural. Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo.
O professor que trabalha com projetos faz sua aula se tornar mais interessante mais rica e mais prazerosa.
Com os projetos, os alunos são estimulados a:
Empreender ações;
Buscar soluções para os problemas;
Exercitar a criatividade e a autonomia;
Trabalhar em equipe;
Aprender de maneira prática e significativa.
Desenvolver a leitura e a escrita.
Incentivar a pesquisa.
Todas as atividades que serão propostas deverão possibilitar que os alunos adquiriam um maior conhecimento de si próprios e de sua família em geral, como saber que todos possuem um nome, uma identidade e que fazem parte de uma sociedade.
Trabalhar com projetos significa ensinar de uma maneira diferente levando os alunos a refletirem sobre o que estão pesquisando e aprendendo focando as diferentes áreas do conhecimento.
A partir do momento em que o aluno comece a vivenciar o que está aprendendo, o projeto se tornará uma peça muito significativa tanto para ele como para seu aprendizado.






V - REVISÃO LITERÁRIA


Durante seu desenvolvimento, todas as crianças passam por várias etapas, seu modo de agir, de pensar, de brincar, de falar, tudo vai se modificando. Conforme vai se desenvolvendo, a criança vai reconhecendo seu lugar dentro da sociedade em que vive.
Através da convivência com outras pessoas, sua personalidade vai se formando gradativamente e a educação infantil tem uma grande influência nessa formação da criança refletindo na formação de um ser humano que interagem no meio em que vive.
Trabalhando com projetos, poderá ser estabelecido suportes básicos que facilitem a aprendizagem da criança e que favoreçam relações significativas com seus pares e consigo mesma.
No trabalho com projetos, tanto professor como o aluno irão aprender o processo de produzir, de pesquisar e de criar relações que o levem a buscar sempre novas descobertas, novos conhecimentos.

(...) Na dimensão pedagógica reside à possibilidade da efetivação da intencionalidade da escola, que é a formação do cidadão participativo, responsável, compromissado, crítico e criativo. "Pedagógico, no sentido de se definir as ações educativas e as características necessárias às escolas de cumprirem seus propósitos e sua intencionalidade."
(Veiga, 1995)

Para trabalhar co projetos, o professor precisa considerar alguns aspectos fundamentais como as possibilidades de desenvolvimento de seus alunos; as dinâmicas sociais do contexto em que atua e as possibilidades de sua mediação pedagógica.
Segundo Hernández (1988), o trabalho por projetos requer mudanças na concepção de ensino e aprendizagem e, conseqüentemente, na postura do professor. O autor enfatiza que o trabalho por projeto “não deve ser visto como uma opção puramente metodológica, mas como uma maneira de repensar a função da escola”.
O tema de um projeto deve ser escolhido pelo professor, pois ele é quem sabe dos conteúdos que precisa trabalhar em sala de aula não esquecendo que os alunos também poderão opinar sobre os temas que mais lhes interessem.
O trabalho com projetos deve permitir que os alunos aprendam fazendo e que reconheçam a sua capacidade para aprender ou fazer aquilo que ele mesmo pode produzir. O aluno precisa assimilar as informações adquiridas, tomar decisões, aprender a trabalhar em grupo e aceitar a opinião do outro.
Ao trabalhar com projetos em sala de aula, o professor estará potencializando a aprendizagem de seus alunos em diferentes áreas do conhecimento simultaneamente, assim como poderá lançar mão de vários recursos, pois estará possibilitando ao aluno que recontextualize o que já aprendeu e que estabeleça relações significativas entre esses conhecimentos adquiridos.
A Constituição Federal de 1988 e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 1996 fixam a autonomia dos entes federados – a União, os Estados, O Distrito Federal e os Municípios – na formação e implantação de uma política educacional para a rede de escolas abrangidas pelo sistema municipal d ensino. O Artigo 2º da Lei 10.172 de 2001, que estabelece o Plano Nacional de Educação, determina que os municípios elaborem os planos municipais em consonância com o Nacional.
De acordo com as determinações legais, o município de São Miguel Arcanjo elaborou seu Plano Municipal de Educação no ano de 2007, visando assegurar uma educação de qualidade a todas as crianças para permitir o pleno desenvolvimento dos educandos do município. Para tanto, a secretaria municipal de Educação e a Oficina Pedagógica elaboraram o Planejamento anual em conjunto com os professores da rede municipal de ensino tendo como base os Parâmetros Curriculares Nacionais, em todas as disciplinas seguindo os princípios da LDB.
As Unidades Escolares, por sua vez, contam com a autonomia de desenvolver dentro de seus Projetos Políticos Pedagógicos, projetos voltados às necessidades de sua clientela, pois o trabalho educacional através de projetos permite o desenvolvimento de temas importantes, de forma lúdica e atividades práticas, proporcionando vivencias valiosas e contribuindo para aprendizagens significativas em diversas áreas do conhecimento. É preciso ressaltar, no entanto, que as ações educativas através de projetos não são impostas e também não contemplam todas as Diretrizes Educacionais Propostas do Município de São Miguel Arcanjo, representando somente parte delas.


VI – TRABALHANDO O PROJETO “EU SOU ASSIM” EM SALA DE AULA

Visando oportunizar o conhecimento histórico da própria vida, elaborou-se o Projeto “Eu sou assim”, com intuito de levar a criança a conhecer seu próprio nome, sua origem, suas preferências e o compartilhamento de fatores que favorecem o seu desenvolvimento físico, histórico e social.
O projeto tem por objetivo levar a criança a familiarizar-se com a sua história de vida, despertar-lhe o sentimento de auto-estima, conhecer a si mesmo e o mundo por meio de descobertas e novos desafios, possibilitar que a criança construa a sua identidade e autonomia, por meio das brincadeiras, das interações socioculturais e da vivência de diferentes situações; levar a criança a familiarizar-se com a imagem do próprio corpo e compreender os órgãos dos sentidos, identificar os membros de sua família e saber a origem e o significado do próprio nome.
Demos início ao projeto, primeiramente realizando uma roda de conversa fazendo com que os alunos contassem tudo o que sabiam sobre a sua história de vida. Alguns alunos não conseguiram responder muitas das indagações que fizemos.
Pedimos que os alunos perguntassem aos seus pais sobre a escolha de seu nome, a origem e o significado. Pedimos também que trouxessem os nomes das pessoas que fazem parte de suas famílias para montarmos a árvore genealógica de cada aluno. Esta atividade levou mais tempo para ser realizada por envolver a família do aluno.
Confeccionamos um cartaz com as fotografias dos alunos e pedimos que eles escrevessem seus nomes em um cartão para que colocássemos abaixo da sua fotografia e depois fizemos a leitura das fotos. Perguntamos a cada aluno onde e quando foram tiradas as fotos, com quem estavam, etc.
Os alunos fizeram um autorretrato e aproveitamos para fazer um quebra-cabeça. Também utilizamos os nomes dos alunos da classe para fazer caça-palavras, cruzadinhas e bingo de nomes entre outras atividades.
Os pais colaboraram com o projeto ajudando seus filhos nas pesquisas e montamos um livrinho onde continha as preferências de cada aluno como: brincadeiras preferidas, comida que mais gostam, o que eles não gostam, desenhos que gostam de assistir, suas alegrias e seus medos, etc. Tudo registrado principalmente através de desenhos recortes e colagens.
Elaboramos um pequeno texto onde as crianças completaram as lacunas com seus dados pessoais. Consideramos esse projeto um eixo muito importante na construção da identidade do indivíduo.
Os pais ficaram muito orgulhosos ao verem as produções de seus filhos no dia da exposição das atividades.

VII - CONSIDERAÇÕES FINAIS

O desenvolvimento do projeto foi muito gratificante e atingiu a todos os objetivos propostos. Os alunos aprenderam que cada pessoa é única e que existem diferenças de gostos, idéias, cor e raça.
Os alunos participaram ativamente das realizações das atividades e de uma forma prazerosa. Pudemos observar o avanço de cada aluno na leitura e na escrita. Vimos também que é possível trabalhar um só tema de forma interdisciplinar e obter resultados satisfatórios.
No desenvolvimento de um projeto, o professor passa a ser o mediador da aprendizagem, onde procura dar um novo direcionamento a sua prática pedagógica, buscando melhorar as bases educacionais.
A educação deve ser voltada para a realidade e para as necessidades dos alunos e o Trabalho com Projetos pode suprir essa necessidade, reestruturando a pratica de ensino e as posturas do educador, tornando a educação uma prática efetiva onde o aluno e o professor possam se realizar cada um na sua função, sendo o professor um mediador do conhecimento e não um detentor de todo o saber.
Image and video hosting by TinyPic

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOTAÇÃO TOP 30/2014